quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Lições de Vida - Carta de um Pai

Fiquei pensando no que escrever de mensagem de ano novo. Tive várias idéias que não cheguei a colocar no papel. Mas depois de ler essa carta deixada por um pai ao filhos (de 5 e 1 ano), decidi que são essas lições que desejo que todos sigam, não só no ano de 2012, mas em todos os anos da sua vida. Humildimente, acrescentaria apenas uma lição, a primeira: "Amem a Deus sobre todas as coisas. No final, será só você e Ele".
Um feliz 2012 para vocês!!!



“Nessas últimas semanas, depois de saber de meu diagnóstico terminal, procurei encontrar em minha alma e em meu coração maneiras de estar em contato com vocês enquanto vocês crescem.
Estive pensando sobre o que realmente importa na vida, e os valores e as aspirações que fazem das pessoas felizes e bem-sucedidas. Na minha opinião, e vocês provavelmente têm suas próprias ideias agora, a fórmula é bem simples.
As três virtudes mais importantes são: lealdade, integridade e coragem moral. Se aspirarem a elas, seus amigos os respeitarão, seus empregadores o manterão no emprego, e seu pai será muito orgulhoso de vocês.
Estou dando conselhos a vocês. Esses são os princípios sobre o quais tentei construir a minha vida e são exatamente os que eu encorajaria vocês a abraçar, se eu pudesse.
Amo muito vocês. Não se esqueçam disso.

Seja cortês, pontual, sempre diga “por favor” e “obrigado”, e tenha certeza de usar o garfo e a faca de maneira correta. Os outros decidem como tratá-los de acordo com as suas maneiras.
Seja generoso, atencioso e tenha compaixão quando os outros enfrentarem dificuldades, mesmo que você tenha seus próprios problemas. Os outros vão admirar sua abnegação e vão ajudá-lo.
Mostre coragem moral. Faça o que é certo, mesmo que isso o torne impopular. Sempre achei importante ser capaz de me olhar no espelho toda manhã, ao fazer a barba, e não sentir nenhuma culpa ou remorso. Parto deste mundo com a consciência limpa.
Mostre humildade. Tenha a sua opinião, mas pare para refletir no que o outro lado está dizendo, e volte atrás quando souber estar errado. Nunca se preocupe em perder a personalidade. Isso só acontece quando se é cabeça-dura.
Aprenda com seus erros. Você vai cometer muitos, então os use como uma ferramenta de aprendizado. Se você continuar cometendo o mesmo erro ou se meter em problema, está fazendo algo errado.
Evite rebaixar alguém para outra pessoa; isso só vai fazer você ser visto como mau. Se você tiver um problema com alguém, diga a ela pessoalmente. Suspenda fogo! Se alguém importuná-lo, não reaja imediatamente. Uma vez que você disse alguma coisa, não pode mais retirá-la, e a maioria das pessoas merece uma segunda chance.
Divirta-se. Se isso envolve assumir riscos, assuma-os. Se for pego, coloque suas mãos para cima.
Doe para a caridade e ajude os menos afortunados que você: é fácil e muito recompensador.
Sempre olhe para o lado bom! O copo está meio cheio, nunca meio vazio. Toda adversidade tem um lado bom, se você procurar.
Faça seu instinto pensar sempre sempre em dizer ‘sim’. Procure razões para fazer algo, não as razões para dizer ‘não’. Seus amigos vão gostar de você por isso.
Seja gentil: você conseguirá mais do que você quer se der ao outro o que ele deseja. Comprometer-se pode ser bom.
Sempre aceite convites para festas. Você pode não querer ir, mas eles querem que você vá. Mostre a eles cortesia e respeito.
Nunca abandone um amigo. Eu enterraria cadáveres por meus amigos, se eles me pedissem… por isso eu os escolhi tão cuidadosamente.
Sempre dê gorjeta por um bom serviço. Isso mostra respeito. Mas nunca recompense um mau serviço. Um serviço ruim é um insulto.
Sempre trate aqueles que conhecer como seu igual, estejam eles acima ou abaixo de seu estágio na vida. Para aqueles acima de você, mostre deferência, mas não seja um puxa-saco.
Sempre respeite a idade, porque idade é igual a sabedoria.
Esteja preparado para colocar os interesses de seu irmão à frente dos seus.
Orgulhe-se de quem você é e de onde você veio, mas abra a sua mente para outras culturas e línguas. Quando começar a viajar (como espero que faça), você aprenderá que seu lugar no mundo é, ao mesmo tempo, vital e insignificante. Não cresça mais que os seus calções.
Seja ambicioso, mas não apenas ambicioso. Prepare-se para amparar suas ambições em treinamento e trabalho duro.
Viva o dia ao máximo: faça algo que o faça sorrir ou gargalhar, e evite a procrastinação.
Dê o seu melhor na escola. Alguns professores se esquecem de que os alunos precisam de incentivos. Então, se o seu professor não o incentivar, incentive a si mesmo.
Sempre compre aquilo que você pode pagar. Nunca poupe em hotéis, roupas, sapatos, maquiagem ou joias. Mas sempre procurem um bom negócio. Você recebe por aquilo que paga.
Nunca desista! Meus dois pequenos soldados não têm pai, mas são corajosos, têm um coração grande, estão em forma e são fortes. Vocês também são amados por uma família e amigos generosos. Vocês fazem o seu próprio destino, meus filhos, então lutem por ele.
Nunca sinta pena de si mesmo, ou pelo menos não sinta por muito tempo. Chorar não melhora as coisas.
Cuide de seu corpo que ele vai cuidar de você.
Aprenda um idioma, ou pelo menos tente. Nunca comece uma conversa com um estrangeiro sem primeiro cumprimentá-la em sua língua materna; mas pergunte se ela fala inglês!
E, por fim, tenha carinho por sua mãe, e cuide muito bem dela.
Amo vocês com todo meu coração,
Papai”

sábado, 24 de dezembro de 2011

Mensagem de Natal

 "Na realidade, só no mistério do Verbo encarnado se esclarece verdadeiramente o mistério do homem" (Gaudium et Spes,  n. 22).





Olá amigos, família, blogueiros, tuiteiros, faces, leitores...

O natal chegou. Tempo de alegria e de esperança porque a Salvação veio habitar entre nós...
Alegria  es esperança...duas palavras que eu desejo que entre na sua vida nesse natal!!
O natal é o começo do "cume" da nossa história de redenção (a vinda de Jesus). Com o natal, nós cristãos nos atualizamos no tempo e revivemos a vinda de Jesus, comemoraram a chegada do Deus que se fez carne e osso como nós. O natal é a renovação dessa certeza: Ele está no meio de nós!!
Por isso nos alegramos, por isso nos enchemos de esperança, é daí que brota a nossa paz.
A mídia quer nos fazer crer que o natal é tempo apenas de festa, troca de presentes, reencontro de família e amigos. Pode ser isso sim, mas é muito mais! e o verdadeiro cristão não pode se esquecer disso.
Antes da troca de presente, antes do abraço de feliz natal, antes da comida, rezemos, agradeçamos e nos alegremos porque Deus se fez homem para que nós pudessemos participar de sua divindade, nas palavras de Bento XVI: "O Natal celebra a entrada de Deus na história, fazendo-se homem para levar novamente o homem a Deus".
Lembrando disso, o nosso natal será diferente, será cumulado de uma alegria verdadeira que não passa, independente das nossas histórias de vida, independente de pessoas, independente de coisas materiais, porque o maior presente já nos foi dado, se fez pequeno, se fez menino, se fez alegria, se fez simplicidade, TUDO por amor a nós.
É tão bonito ter um  Deus que nos ama e que foi capaz de experimentar da nossa humanidade para nos ter mais perto Dele. Se utilizou dos nossos meios de entendimento para dizer e mostrar o que já deveríamos saber: Ele nos ama infinitamente.
Olhando o natal e todas as passagens do evangelho relacionadas a ele, não tem como não se emocionar e se sentir feliz por ser cristã, por acreditar na vinda do Messias, por crer e reafirmar que além de Ele estar no meio de nós, O NOSSO CORAÇÃO ESTÁ NELE, como repetimos sempre na missa.
É isso que desejo no natal, que os nossos corações estejam sempre voltados pr'Aquele que é e sempre será, o resto...virá por acréscimo.

FELIZ NATAL!!!

Abraços.

Ceylanne.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Canção dos imperfeitos




Não. Não sou perfeita. Erro tentando acertar.
Me atropelo nos meus passos certos.
Sou contradição...
Eu só queria ter o direito de errar.
E com ele a gratidão de ser compreendida.
Queria o direito de pedir desculpas... e de ser perdoada.
Queria saber qual é o sabor do cuidado, ao invés da cobrança.
Queria o amor, ao invés da culpa....
Tenho no coração a inspiração do voar da águia,
mas sou passarinho tentando achar seu ninho.
Eu sou só eu, humana demais, errada demais, mas quero ter liberdade de ser...





terça-feira, 27 de setembro de 2011

JMJ



Desde quando cheguei, ainda nao tive tempo de escrver sobre a JMJ, mas me proponho a fazer isso agora, embora seja muito difícil colocar em palavras tudo o que eu vivi.
Cheguei em Madri no dia 16 de Agosto e a cidade já estava toda tomado por Jovens do mundo inteiro, cantando, dançando, colorindo a cidade com suas bandeiras e camisas de seus países. Era uma alegria que contagiava e era impossível se sentir triste naquele ambiente.
A pergunta universal naquele início era : Where are you from? Todos queriam saber de onde o outro era, quantos quilmetros percorreu para estar ali, as dificuldades que passou, etc... e como era bom reconhecer no rosto do irmão a alegria de pertencer a uma Igreja que consegue reunir 2 milhoes de jovens de todos os continentes do mundo. Claro que naquele momento ainda nao tínhamos noção de números, mas era visível a grande variedade de povos de todas as raças, de todas as cores, de todas as línguas.



Na primeira missa celebrada na Plaza de Cibelis não consegui segurar a emoção na hora do Credo, Pai Nosso, no abraço de Paz, na hora da comunhão. O Credo e o Pai nosso eu rezei na minha lingua e ouvi outros jovens rezando na lingua deles, uma comunhão de sentimentos, a profissão de uma só fé, todos nós sabíamos o que o o outro rezava, o que o outro pedia e o Pai nos ouvia em diferentes línguas. Fico imaginando a alegria Dele...
No abraço de paz, receber o abraço de outras pessoas e em outras línguas também me emocionou. Só uma Igreja como a nossa pode nos permitir uma comunhão dessas, desejar a paz ao irmão, ao seu país, ao seu povo, num mundo que tanto precisa da paz do Cristo. No fim todos erámos um só corpo, unidos ao Corpo de Cristo na Sagrada Comunhão.

Nos dias que se sguiram tiveram as catequeses dados por bispos de diferentes cidades do mundo. Todas as catequese que eu assisti foram em Portugues, mas algumas tinham sotaques diferentes dos brasileiros. A catequese terminava com a Santa Missa e foi curioso perceber a mesma estrutura de missa entre todos os países, mas cada nação com um jeito próprio/cultutal de ser. Só a título de curiosidade, os angolanos dançam quase que a celebração inteira, e dizem que é o jeito deles de louvar e agradecer a Deus. Muito bonito.
A chegada do Papa Bento XVI parou Madri. Todas as Igrejas tocaram o sino ao meio dia, anunciando a sua chegada e a Juventude ansiosa por seu pastor gritava "Benedito, Benedito, Benedito" ou "Vive e se siente el Papa esta presente", era lindo de se ver e ouvir. Na acolhida do Santo Padre na Praça de Cibelis, todos os milhões de jovens ficaram atentos ao discurso do sucessor de Pedro. Cito sucessor de Pedro porque esse era justamente o motivo de 2 milhões de jovens ficarem em silêncio escutando a voz de senhor de 84 anos: acreditar que ali estava o alicerce da nossa Igreja, pastor com autoridade dada pelo próprio Jesus para conduzir e guiar a Igreja que Ele instituiu na terra. E como não podia ser  diferente, o Papa Bento nos encorajava e nos dava subusídios para seguir frmes na fé, tendo Jesus Cristo como nosso verdadeiro amigo. Transcrevo um techo de suas palavras:


"Queridos jovens, escutai verdadeiramente as palavras do Senhor, para que sejam em vós “espírito e vida” (Jo 6, 63), raízes que alimentam o vosso ser, linhas de conduta que nos assemelham à pessoa de Cristo, sendo pobres de espírito, famintos de justiça, misericordiosos, puros de coração, amantes da paz. Escutai-as frequentemente cada dia, como se faz com o único Amigo que não engana e com o qual queremos partilhar o caminho da vida".


Amigos e leitores, ser Igreja nos faz amar o Papa e amar o Papa nos leva a amar, com uma fé solida, Jesus.
Em paralelo a todas essas graças que aconteciam , um grupo de cidadãos esponhóis fazia protesto contra a chegada de Bento XVI, contra nós jovens que viviam a Jornanda Mundial e contra a Igreja. Acusavam-nos de todos os tipos de injúrias, chamavam o nosso Papa e padres de pedófilos, faziam chacota das nossas doutrinas e da nossa fé. Diziam ser um protesto de cunho econômico, mas humilhavam-nos com seus cartazes e olhavam com raiva para a nossa alegria. Mas eles não a tiraram de nós. Continuavamos cantando a alegria de ser Igreja, de seguir de Jesus e de ser "a Juventude do Papa". Assim como os primeiros Cristão, essas persiguições só fizeram aumentar nossa fé, o desejo de viver e morrer por Jesus. Fimes na fé, continuamos nossa Jornada.


Na via Sacra, as palavras do Papa nos deram a certeza de que estavamos no caminho certo:


"À medida que íamos avançando com Jesus até chegar ao cimo da sua entrega no Calvário, vinham-nos à mente as palavras de São Paulo: "Cristo amou-me e a Si mesmo Se entregou por mim" (Gal 2, 20). À vista de um amor assim desinteressado, cheios de admiração e reconhecimento perguntamo-nos agora: Que havemos nós de fazer por Ele? Que resposta Lhe daremos? 
São João diz claramente: "Foi com isto que conhecemos o amor: Ele, Jesus, deu a sua vida por nós; assim também nós devemos dar a vida pelos nossos irmãos" (1 Jo 3, 16)". 
 



Assim, os dias iam passando, com a rapidez de um furacão, era tanto coisa pra ser vivida pra ser escutada, que na hora não tínhamos a dimensão do que aquilo representava em nossa vida.
Na vigília com o Papa veio a minha frustação: eu não consegui entrar na arena de quatro ventos, os portões haviam sido fechados. Mas, permaneci em um estacionamento ao redor da arena, ouvindo pelo rádio as palavras do Papa, pegando também chuva e vento e me sentindo em comunhão com os que estavam lá dentro. As palavras de Bento XVI, mais uma vez, foram reconfortantes ao coração: "Queridos jovens, não vos conformeis com nada menos do que a Verdade e o Amor, não vos conformeis com nada menos do que Cristo" .


Na missa final, um sentimento de saudosismo já nos tomava conta, estava chegando ao fim a nossa Jornada, porém o Santo Padre nos pediu carinhosamento que disseminássemos tudo o que tínhamos ali vivido e solicitou para que levássemos a sua saudação para todos de nossa comunidade e o faço agora: queridos amigos e irmãos, o Papa nos ama e não cessa de rezar por nós! 
Em contrapartida ele nos pediu também para que rezassemos por ele e por sua missão... o Papa precisa de nós! Nas palavras de Bento: "A Igreja precisa de vós e vós precisais da Igreja". Descobri essa verdade em Madri. Ningúem vive uma fé sozinho, somos corpo onde Cristo é cabeça. A cabeça não vive sem corpo. O corpo não vive sem a cabeça. Irmãos, a Igreja é viva, a Igreja é Jovem.


Muitas outras coisas teria para partilhar com vocês, foram dias inesquecíveis na presença de Jesus Cristo, com a intercessão da virgem Santíssima. Conheci várias pessoas, falei outras línguas sem saber ao certo, troquei bandeiras, pulseiras, cds, tive um anjo ao meu lado (Dani estou falando de vc amiga, vc realmente foi um anjo de Deus!), compartilhei experiências, levei o meu carisma da Alegria da Ressurreição comigo e todos os meus irmãos de comunidade no coração (senti muito, muito a falta de vocês, viver a JMJ em comunidade deve ser ainda mais maravilhoso), rezei por todos os meus amigos e família, senti o Céu se abrir em Madri, com a presença viva do Espírito Santo a nos conduzir. Voltei cansada, mas com o coração explodindo de alegria por ter Jesus como amigo, por ter irmãos me ajudam na caminhada, por pertecer a Igreja Católica, esposa de Cristo, Mãe zeloza dos seus fiés, por amar o Papa e ter certeza que ele nos ama e reza por nós. Valeu a pena todos os sacrifícios, todas as renúncias, toda a mortificação. Até o Rio 2013, porque firmes na fé temos que começar a fazer discípulos em todas as nações.






Beijos no coração.


Ceylanne.

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Pré-Jornada

Está chegando o grande dia em que viajarei para Madri para viver a Jornada Mundial da Juventude (JMJ). Estou acompanhando pelos sites e demais redes sociais a chegada dos peregrinos para viver pré-jornada que acontece essa semana até o dia 16 de agosto, início da JMJ. Mas, aqui no Brasil, também me encontro vivendo essa preparação.

Nessa semana tenho procurado ir à missa com frequência como meio de preparação, como sendo a minha pré-jornada. E é engraçado como Deus vem se manifestando, através da liturgia diária nesse tempo.

No domingo, Ele acalmou as tempestades do meu coração, me clamou a ter mais fé e a andar sobre as águas sem medo (firme na fé).

Na segunda-feira, Ele preparou meu coração aos chamados que iria me fazer no resto da semana relembrando-me que o Filho do Homem deveria ser morto e ressuscitar no terceiro dia. Palavras chaves: morte e vida.

Na terça-feira Jesus pediu para eu me jogar nos seus braços como criança. Nesse momento queria apenas fazer um breve parentese: percebi que para se chegar à maturidade da fé devemos nos comportar como criança diante de Deus (que paradoxo bonito não? Ser maduro na fé, é ser criança e não adulto - um dia escreverei mais sobre isso).

Ontem (quarta-feira) foi um ultimato: eu preciso morrer para viver. Como o grão de trigo, deixar morrer o que for preciso em mim, para que frutos bons nasçam. Morte e vida, as duas palavras chaves retornaram. Não há ressurreição sem morte.

Mas a grande questão era: como deixar morrer o que me separa da vida? A resposta veio no evangelho de hoje: perdoando e deixando-me perdoar.

Houve um comentário na missa de hoje que dizia: "Perguntar quantas vezes se deve perdoar é perguntar quantas vezes se deve amar". Jesus não limitou a quantidade. Devemos amar sempre. Eis a lição prática, eis o que o meu coração leva para essa jornada: a vontade de amar.

Diante disso, não me vem outra oração na minha cabeça a não ser a de São Francisco, a qual resume todas as orações que estão em meu coração, resume tudo o que eu escrevi acima e tudo o que eu quero levar à Madri. Rezem comigo e juntos vamos espalhar amor a todos os povos e nações.


Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor;
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão;
Onde houver discórdia, que eu leve a união;
Onde houver dúvida, que eu leve a fé;
Onde houver erro, que eu leve a verdade;
Onde houver desespero, que eu leve a esperança;
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;
Onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó Mestre, Fazei que eu procure mais
Consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois, é dando que se recebe,
é perdoando que se é perdoado,
e é morrendo que se vive para a vida eterna.


Ceylanne Coelho

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Dia do amigo

Procurei palavras para escrever no dia do amigo, não as encontrei.
Li várias mensagens, diferentes idéias ou pensamentos e manifestações de carinho sobre amizade, nas quais me identifiquei,  mas ainda assim, não eram as palavras que eu queria exprimir. 
Até que recebi o texto abaixo:

Gesto de amigo

Nesta vida inteira vi muitas definições de "amigo"
nenhuma tão verdadeira quanto esta,
que tenho agora comigo.

Não foi uma definição escrita, lida, ou mesmo falada.
Foi sua atitude bonita, sem ter pedido nada.

Não poupou as palavras, ditas com sinceridade.
Foi leal, foi fiel, sem nenhuma maldade.
Abusou da franqueza dizendo o que achou que devia,
mas mantendo a fineza, que uma dama merecia.

Mostrou-me o caminho que eu não deveria tomar,
pois, como um pássaro cego, eu tentava voar.

Na profundidade desse seu gesto, pude compreender:
Você sabia muito mais de mim,
do que eu deveria saber.

E nesse seu ombro amigo eu pude, inteira, me apoiar.
Eu que só queria sua mão para segurar.

Para "amigo" não busco mais nenhuma definição,
Porque carrego esse seu gesto
bem guardado no coração.

Conclui: amizade não se define, se vive. É na vivência do dia-a-dia, nos gestos concretos que a amizade é definida. É no abraço dado, no tempo doado, no perdão concedido, no choro compartilhado, no riso verdadeiro, na sinceridade das palavras, na correção com amor, no desejo sincero de felicidade, na cumplicidade, no amor gratuito e etc. etc. etc...gestos que definem e desenvolvem amizades, porque não existem amizades só de palavras. 

Num mundo de hoje onde o principal meio de comunicação é a palavra, especialmente a escrita (através de e-mail, torpedo, redes sociais, etc.), eu preciso me calar mais e agir mais.

Comecei a rever se realmente estou sendo amiga e confesso que entrei em crise.

Por isso meus amigos, em vez de agradecimentos ou declarações de amor eu venho pedir desculpas.
Desculpas por não ser tão amiga, por não ter estado presente nos momentos difíceis, por não ter gastado tempo com vocês, por querer estar presente somente na alegria e me afastar na dor, pelo telefonema não dado, pela prioridade não concedida, por não ter pedido perdão quando devia, pelo coração duro e fechado, pela correção não dada, ou pela correção dada errada, pela omissão em tantas coisas que deveria ter me pronunciado.

A partir de hoje quero me comprometer a ser uma amiga melhor, apesar das minhas tantas falhas. Mais gestos e menos palavras. Mais sentimentos e menos declarações. Mais ações e menos definições. Mais momentos e menos fotografias....

Ação concreta: você vai receber meu telefonema por esses dias.

Ceylanne.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Jornada Mundial da Juventude

"Convido-vos a este evento tão importante para a Igreja na Europa e para a Igreja universal. Além disso, gostaria que todos os jovens, tanto os que compartilham nossa fé quanto os que hesitam, duvidam ou não creem, pudessem viver esta experiência, que pode ser decisiva para a vida: a experiência do Senhor Jesus ressuscitado e vivo, de seu amor por cada um de nós." Bento XVI


Há pouco menos de 1 mês, com 28 anos de idade, terei a graça de viver a incrível experiência de uma JMJ.

Para quem não sabe, a Jornada Mundia da Juventude (JMJ) é um grande encontro de jovens católicos de todo o mundo com o Santo Padre, o Papa. Ela já acontece há 26 anos.

Esse ano mais de 13.000 jovens brasileiros estarão na Jornada, que acontecerá em Madri/Espanha nos dias 16 a 21 de agosto, e eu (lágrimas) sou um deles (como diria minha amiga Gabi: 1 minuto de silêncio para esse momento rs rs).

Brincadeiras a parte, estou muito ansiosa por esse momento, sei que Deus tem muitas coisas a revelar ao meu coração nessa jornada (literalmente) rumo ao encontro com aquele que é o Pastor da nossa Igreja e ao encontro de jovens que vivem a mesma fé, a mesma esperança, o mesmo amor.

Levarei no coração todos aqueles que são caros: minha família, meu marido (não sei se conseguirei sem vc!!!), meus amigos e claro todos os meus irmão da comunidade Casa da Juventude. Vocês estarão o tempo todo comigo!!!

E para vcs se sentirem realmente indo pra JMJ, farei do meu Blog um diário de bordo. Contarei, na medida do possível, tudo o que eu for viver por lá. Fiquem atentos, no dia 14/ago estarei embarcando.

Deixo pra vcs um gostinho do que é a JMJ.

Asta la vista!!!


Ocorreu um erro neste gadget